X
Mande sua história
Receba nossas novidades
Fale Conosco

Cadastre-se e receba nossas postagens em seu email

Tem dúvidas, sugestões de pautas, ou quer falar conosco? Preencha o formulário que teremos enorme prazer em responde-la!

Pilkington para elas

Como dirigir com segurança no inverno

Como dirigir com segurança no inverno

Embora no Brasil só seja haja incidência de neve no extremo sul do país, em outras regiões o inverno costuma reduzir drasticamente a temperatura. Com isso os cuidados na direção e a manutenção preventiva do veículo precisam ser revistos e adaptados para esse período. Além disso, é importante também observar as condições que alteram estradas e rodovias, tomando atenção em alguns pontos para que o trajeto seja sempre feito com segurança.

A primeira dica, válida sempre que necessário, é a de fazer um check-up no próprio veículo, verificando se freios, limpadores, desembaçadores e o sistema de ar quente estão em pleno funcionamento. Como esses costumam ser os itens mais trabalhados durante o inverno, eles merecem um pouco mais de atenção, mas você também deve certificar-se que os pneus estão em boa qualidade, por conta do risco de derrapagem. É preciso também se atentar a:

Baixa visibilidade
Condições adversas da pista como chuva e neblina podem ocorrer em qualquer período do ano, mas costumam ser mais frequentes durante o inverno. Como a amplitude da visão do trajeto à frente fica muito mais curta, o ideal é dirigir mais devagar que o comum, já que em caso de emergência o tempo para reação será menos prejudicado. Além disso, é importante andar sempre com os faróis acesos e, quando possível, dobrar a distância do veículo da frente, já que em caso de uma freada brusca, você corre menos riscos de ser atingido.

Subviragem e sobreviragem
Com nomes parecidos, esses dois termos podem assustar as motoristas nas curvas. A subviragem trata-se de um desvio do eixo dianteiro e geralmente é sentido quando, ao virar o volante, o carro se move menos que o esperado. Costuma acontecer quando a velocidade é alta demais para uma determinada curva. Com a perda de aderência das rodas dianteiras, elas podem deslizar para fora da trajetória, fazendo o carro ir para frente, ao invés de finalizar a curva. A solução é tirar o pé do acelerador, talvez freando levemente, se necessário. Isso faz com que o peso do veículo vá de trás para frente, trazendo a tração de novo para a frente.

Já a sobreviragem é a perda de tração nos pneus traseiros. Pode acontecer tanto por uma condição adversa da pista - como óleo, por exemplo -, quanto por falta de manutenção - se são pneus velhos ou indevidamente calibrados. Aqui, o carro tende a estabelecer um arco fechado na pista, por conta das rodas traseiras ficarem à deriva. Embora a reação mais comum seja a de tentar virar o volante na direção oposta, corre-se o risco de entrar na faixa da contramão e bater de frente com outro veículo. Mesmo pilotos profissionais precisam de muito treino para realizar a manobra e, portanto, o mais recomendado é que seja feita uma frenagem rápida e decisiva assim que você perceber que a traseira do carro está derrapando.

Aquaplanagem
Bastante conhecida, a aquaplanagem ocorre quando o carro derrapa por conta de excesso de água na pista. Embora algumas vezes a causa se dê por conta de pneus “carecas”, em outras nem as ranhuras conseguem drenar a água com eficácia, especialmente se o veículo estiver em alta velocidade. Por isso, antes de passar por poças o mais indicado é que entre em baixa velocidade, mantendo as rodas o mais reto possível com aceleração aos poucos, de maneira contínua. Ainda vale uma dica especial para carros manuais, em que a embreagem pode ser usada para minimizar os riscos. Ao sair da poça, pise levemente no freio por cerca de três segundos para sentir a tração de novo nos pneus e certificar-se que estão drenados.

Seu próprio conforto
Mesmo no frio extremo, evite usar casacos pesados ou muito grossos, pois eles limitam a mobilidade e podem atrapalhar caso seja necessário uma reação rápida. Como as botas tiram um pouco da sensibilidade dos pés, o melhor é evitá-los, mas quando usar, que pise com menos força no acelerador. Caso seu veículo possua sistema de ar quente, mantenha uma temperatura agradável, mas sem aquecer demais já que o clima mais quentinho costuma causar sonolência. Se a temperatura externa permitir, procure manter uma pequena fresta de alguma janela aberta para que circule ar fresco no ambiente interno do carro.

Gostou das dicas? Se sim, deixe seu comentário aqui embaixo!


Agora é com Elas - Todos os direitos reservados © Copyright 2020

prjeto integrado