X
Mande sua história
Receba nossas novidades
Fale Conosco

Cadastre-se e receba nossas postagens em seu email

Tem dúvidas, sugestões de pautas, ou quer falar conosco? Preencha o formulário que teremos enorme prazer em responde-la!

Manutenção feita por elas

O que é importante saber sobre manutenção preventiva

O que é importante saber sobre manutenção preventiva

Aquele ditado popular que a gente costumava ouvir de “é melhor prevenir do que remediar” não funciona só para seres humanos não, viu? A recomendação se estende e pode ser aplicada ao seu veículo com a manutenção preventiva, evitando falhas mecânicas que podem comprometer a sua segurança como condutora e demais passageiros. Além de ser uma economia financeira, já que o risco de ser multado por problemas com itens obrigatórios diminui bastante quando se tem total controle do que se passa.

Embora não exista uma regra que se aplique a todos os carros, recomenda-se que a manutenção preventiva seja feita a cada seis meses ou a cada dez mil quilômetros rodados, o que vier primeiro. Como cada modelo e marca tem sua própria especificação, você pode se certificar do intervalo exato necessário conferindo no manual do proprietário (aquele que costuma ficar no porta-luvas) de quanto em quanto tempo seu carro precisa de uma revisão.

Quais itens verificar?
Alinhamento do volante: um teste de verificação bastante simples é tirar as  mãos do volante numa via reta. Se o carro pender para um dos lados, significa que está desalinhado e precisa de uma visita no mecânico. O mau funcionamento do sistema de frenagem ou transporte de carga excessiva (ou mau distribuída) também pode influenciar negativamente no volante, que também pode ficar duro gradualmente, aumentando o desgaste de peças.

Pneus: Nos dias de chuva intensa você sente seu carro “patinar” sobre a estrada? É bom conferir os pneus, que muito provavelmente estão “carecas” e provocando a aquaplanagem. Além disso é recomendado calibrá-los quinzenalmente e verificar se existem pedras, pregos ou demais pequenos objetos que possam interferir no desempenho e até mesmo provocar uma perda de pressão interna.

Radiador: Aqui entra um dos pontos mais verificados pelos motoristas. O radiador faz parte do sistema de arrefecimento do veículo, é responsável por controlar a temperatura nos motores, mantendo ideal para seu funcionamento pleno, por volta dos 90ºC. É preciso repôr os níveis de água evitando a fundição do motor. Esse procedimento precisa ser feito com o motor frio, se possível antes de que o carro seja ligado.

Óleo: Um dos itens que mais influenciam na “saúde” do veículo, é ele que lubrifica e retira as impurezas do motor. Para verificar, com o carro desligado por pelo menos cinco minutos, retire a vareta de medição do óleo e limpe-a com uma flanela ou papel higiênico. Coloque-a  novamente em seu compartimento e espere alguns segundos. Agora verifique se está entre as duas marcas na ponta da vareta. Se estiver acima, há óleo demais e será preciso drenar. Se estiver abaixo, é necessário repôr. Para o procedimento de troca ou reposição do óleo, releia o manual do proprietário para saber qual o mais indicado para seu veículo.

Palhetas e limpadores do para-brisa: As palhetas dos limpadores do para-brisa são os itens mais fáceis de verificar, pois exibem avarias facilmente. Arranhões no vidro e barulho excessivo no acionamento dos limpadores significam que já passou da hora de trocar as palhetas, mas você pode evitar esse problema fazendo a troca periódica anualmente. Evite ligar os limpadores quando o vidro estiver seco, pois o acúmulo de poeira, óleo e demais sujeiras podem prejudicar seu funcionamento. Para limpá-los, utilize água com detergente suave ou limpa-vidros e uma flanela macia. Precisando fazer a troca das palhetas, se direcione à uma das unidades Pilkington. Verifique qual é mais próxima de você em http://www.lojaspilkington.com.br/onde_encontrar/

Correia dentada: O virabrequim é a peça que faz a transferência de força do motor às rodas e comando de válvulas. Seu funcionamento é sincronizado pela correia dentada, que realiza o fluxo de gases no interior do cilindro. O recomendado é que sua troca seja feita a cada 50 mil quilômetros rodados, pois mesmo com revisões e manutenções frequentes, após esse período a correia perde sua eficiência e pode implicar negativamente no funcionamento do motor e outras peças do carro. É bom salientar que essa troca pode ser significativamente adiantada se o veículo costuma rodar em situações extremas, com muita poeira, zonas de mineração, poluição ou estradas de terra. Como esse é um componente que não demonstra sinais aparentes de desgaste, o ideal é que você leve o veículo a um mecânico de confiança para revisões regulares, mas ruídos estridentes e superaquecimento do motor podem ser sintomas de que a correia dentada está prestes a falhar.

Filtros do carro: A filtragem tem o mesmo intuito para qualquer item: eliminar impurezas. Nos veículos, os filtros de ar, óleo e combustível são descartáveis, baratos e de fácil substituição. Além disso, os carros equipados com ar condicionado, possuem este filtro a mais. O filtro do óleo precisa ser trocado a cada troca de óleo, geralmente entre 10 a 15 mil quilômetros rodados, mesma recomendação para o filtro de combustível. Já o filtro de ar tem vida útil um pouco menor, por isso sua troca é recomendada a partir dos 10 mil quilômetros rodados. Já o filtro do ar condicionado não tem um prazo recomendado por quilometragem, mas pode ser checado com uma periodicidade de 20 mil quilômetros rodados. Veículos que permanecem com frequência em engarrafamentos tendem a necessitar da troca desse filtro com maior rapidez do que os outros.


Tags:

  • Facebook
  • Twitter

Agora é com Elas - Todos os direitos reservados © Copyright 2020

prjeto integrado